Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2019 10 - Outubro Mulher foi morta pelo vizinho asfixiada por constrição cervical, afirma IML de Arapiraca
04/10/2019 - 16h40m

Mulher foi morta pelo vizinho asfixiada por constrição cervical, afirma IML de Arapiraca

Corpo será liberado após coleta das digitais da vítima pelos papiloscopistas do Instituto de Identificação.

Mulher foi morta pelo vizinho asfixiada por constrição cervical, afirma IML de Arapiraca

Local onde o corpo foi encontrado passou por perícia do Instituto de Criminalística de Alagoas. Foto: cortesia.

Texto: Aarão José

 

O Instituto de Medicina Legal de Arapiraca confirmou na manhã de hoje (4), a causa da morte da jovem Maria Carla Lucas da Silva, de 18 anos, assassinada em  Olho D’Água Grande, no agreste alagoano. De acordo com o perito médico legista Germano Jatobá, ela foi morta por asfixia por constrição cervical por estrangulamento ou esganadura.

 

Maria Carla estava desaparecida há quatro dias, e o seu corpo foi encontrado despido e jogado em uma cova rasa próxima a sua residência na zona rural do município. Apesar do estado de putrefação do corpo, no exame cadavérico foi possível identificar vários elementos para a conclusão do laudo, no entanto, não foi possível confirmar se a vítima sofreu abuso sexual.

 

O legista explicou que asfixia por constrição cervical ocorre através da compressão da região do pescoço, o que provoca interrupção do fluxo de oxigênio, levando a vítima inicialmente à inconsciência e consequentemente à morte. Essa ação violenta deixa sinais no corpo da vítima que diferem de outros casos de morte violenta.

 

“O exame apontou infiltração hemorrágica na musculatura pretraqueal e na mucosa laríngea com fratura da cartilagem tireóidea, sinais característicos de morte por constrição cervical por estrangulamento ou esganadura. No exame não constatei sinais de enforcamento e também não havia nenhum outro tipo de lesão de interesse médico legal no restante do corpo da vítima”, explicou o médico legista.

 

De acordo com as investigações da Polícia Civil, o vizinho da vítima, identificado como José Wellington, de 30 anos, seria o autor do crime. Ele teria criado um perfil falso em uma rede social para atrair e matar Maria Carla, mas ele teria praticado suicídio um dia seguinte ao crime.

Ações do documento